4 maneiras de prolongar a validade de cosméticos naturais

Autora: Júlia Rocha


Com a crescente discussão acerca de sustentabilidade, preservação do meio ambiente e diversas outras questões, a área dos cosméticos não poderia ficar para trás nesse assunto. Uma alternativa aos cosméticos convencionais, que utilizam derivados do petróleo e componentes que podem ser tóxicos e causar alergias, são os cosméticos naturais. Mas, para começo de conversa, como se define esse tipo de cosmético?


Um cosmético é classificado como natural, segundo a ECOCERT (certificadora internacional), quando 95% de seus ingredientes são naturais, desses, 50% devem ser orgânicos (após a adição de água no final da produção 5% dos ingredientes totais devem ser orgânicos). Os 5% restantes podem ser de origem sintética, contanto que esses sejam liberados. Além da composição do cosmético, é importante pensar na validade do produto (Shelf Life) que é essencial para a viabilidade econômica de qualquer negócio. Nesse artigo, você encontrará 4 maneiras de prolongar a validade do seu cosmético natural.


O primeiro ponto essencial para prolongar a validade do produto é o uso de conservantes naturais. A adição desses é importante no produto por sua ação antimicrobiana, que retarda a proliferação de microrganismos em um produto, garantindo que ele não estrague e seja próprio para consumo durante mais tempo. Os conservantes naturais podem ser usados como opção aos sintéticos, que são proibidos nos cosméticos naturais.


Alguns exemplos de substâncias permitidas com esse fim são: ácido benzoico (atua principalmente contra fungos, encontrado em bálsamos e resinas vegetais), sorbato de potássio (possui ação antifúngica e antibactericida e é um derivado do ácido sórbico encontrado em frutas) e benzoato de sódio e de potássio (presentes em cogumelos, canela e outros vegetais).